“Olhando na direção certa”
21 de maio de 2020
“Pregando a Palavra”
23 de maio de 2020

“Você é egoísta?”

“Pois como poderei ver o mal que sobrevirá ao meu povo? E como poderei ver a destruição da minha parentela?” (Ester 8.6)

Quem conhece a história contada no livro de Ester sabe que Hamã, o segundo homem mais importante do império, havia conseguido convencer o rei a assinar um decreto para que todos os judeus fossem mortos. Ester, que era judia, estava na condição de rainha, e isto talvez pudesse livrá-la desse decreto, inclusive porque, nem o rei, nem Hamã sabiam que ela era judia. No entanto, ela foi um instrumento nas mãos de Deus para que este plano fosse revelado ao rei, desmascarando Hamã, que foi enforcado a mando do rei. O Capítulo 8 começa com o rei dando todos os bens de Hamã a Ester, e com Mordecai, o seu tio, sendo colocado no lugar de Hamã, ou seja, como o segundo homem mais importante do Império. Isso aparentemente resolvia o problema de Ester e de Mordecai. Porém o texto de hoje nos mostra Ester dizendo ao rei que aquela riqueza, a posição dada a ela e a posição dada a Mordecai, não aliviavam seu sofrimento, pois o seu povo ainda estava condenado à morte. O que esse texto nos mostra é alguém que deixa de pensar apenas em si para pensar nos outros. Alguns de nós, quando tem os seus problemas resolvidos, sentem-se satisfeitos e deixam que cada um trate da sua própria dificuldade sem sair da sua zona de conforto. Ester não se deixou levar pela riqueza ou pela posição, ela se doeu pelos problemas dos outros.

E você, também se incomoda quando pessoas são vítimas de injustiça? Você também se incomoda quando outras pessoas estão sofrendo? Ou, se tudo está bem para você, isso é o que de fato importa? O verdadeiro amor nos move a não nos satisfazemos quando nossas dificuldades estão resolvidas, antes nos move a buscar tratar também dos problemas dos outros.

Que Deus nos livre do egoísmo.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Welerson Alves Duarte (Presidente Geral da IPCB e Pastor na IPC de São Bernardo do Campo – SP)