“A Palavra de Deus tem de ser vivida!”
22 de agosto de 2019
“O caminho para as bênçãos”
24 de agosto de 2019

“Um inimigo sutil”

“Então, disse Ezequias a Isaías: Boa é a palavra do Senhor que disseste. Pois pensava: Haverá paz e segurança em meus dias” (Is. 39:8).

Você se considera uma pessoa egocêntrica? Via de regra, nos posicionamos como pessoas altruísticas e até somos capazes de apresentarmos as razões pelas quais devemos ser vistos assim. Nós nos sentimos orgulhosos de nós mesmos, do jeito que somos e do que fazemos. Entretanto, não é preciso ir muito longe para que se perceba que temos uma tendência a uma postura umbigocêntrica. Portanto, se temos inimigos a vencer todos os dias, o nosso EU é um deles.

Em 2º Reis 18:1-3 vemos um resumo da biografia de Ezequias: “No terceiro ano de Oséias, filho de Elá, rei de Israel, começou a reinar Ezequias, filho de Acaz, rei de Judá. Tinha vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar e reinou vinte e nove anos em Jerusalém; sua mãe se chamava Abi e era filha de Zacarias. Fez ele o que era reto perante o Senhor, segundo tudo o que fizera Davi, seu pai”.

No reino de Judá Ezequias realizou reformas políticas e morais, purificou o templo e restabeleceu os cultos ao SENHOR. Sem dúvida, sua vida ficou marcada pelo serviço ao SENHOR e ao seu povo. Porém, um grande inimigo de Ezequias caminhava com ele dia e noite conforme veremos mais adiante.

O capítulo 38 de Isaías tem o registro de um momento difícil para Ezequias, sendo que o mesmo lida agora com uma doença que o levaria à morte, caso não contasse com a intervenção divina, dando-lhe a cura. Ele muito se alegrou com a sua restauração e até entoou cântico ao SENHOR pela bênção alcançada. Tomando Merodaque, maioral da Bâbilonia, conhecimento da enfermidade de Ezequias e da forma como sarou, achou por bem, ser cordial e enviar-lhe carta e presentes. É aqui que as coisas começam a se complicar. Em Isaías 39 vemos que Ezequias escancarou o seu reino e mostrou absolutamente tudo para os babilônios. Essa postura do rei não foi bem vista pelo Senhor que enviou o profeta a dizer-lhe que tudo o que foi mostrado pertenceria à Babilônia e que seria levado de Jerusalém.

O que se esperaria dessas circunstâncias? Choro? Lamento? Não foi o que aconteceu, conforme descrito no texto de Isaías 39:8. Ezequias deixou claro que o importante é que ele estaria bem, não estava, portanto, nem aí para o que aconteceria com os seus filhos e netos: “Pois pensava: Haverá paz e segurança em meus dias”. Quanto egoísmo!

Este inimigo sutil chamado EGO também nos cerca todos os dias e em todos os momentos; às vezes no trato com as pessoas ele se sobressai e quer humilhar e desprezar os que nos cercam. Por vezes estamos interessados apenas no nosso bem estar, sem ao menos nos preocupar se as nossas atitudes prejudicarão ou não outras pessoas. Por causa deste inimigo tão real e tão próximo, somos desafiados a manter vigilância em todos os instantes, nos humilhando perante o SENHOR para que sejamos bênção na vida dos que nos cercam e, sobretudo, para que Ele seja exaltado em nós.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Givaldo Santana