“Somente Cristo” (Atos 17:16-34)
1 de novembro de 2019
“O zelo implica em reforma”
4 de novembro de 2019

“Somente a Graça”

Depois que se deu a Reforma Protestante em 1517, surgiu uma movimentação da Igreja Católica em claro contra ataque às ideias e defesas dos protestantes, isso ficou conhecido como contrarreforma e isso começou em 1545. E, por causa dessa reação da Igreja Católica é que os protestantes resolveram como que elaborar dum modo mais organizado aquilo no que criam e que entendiam ser o verdadeiro ensinamento encontrado nas Escrituras. Daí surgiram cinco lemas dos reformadores, ou cinco slogans. E são os seguintes: somente as Escrituras, somente Cristo, somente a graça, somente a fé e glórias somente a Deus. Foi a partir disso que vieram as nossas confissões de fé. Ou seja, a Reforma Protestante fez com que os cristãos pensassem melhor e mais sobre a Palavra de Deus e tudo que se levantou contrário à Palavra de Deus motivou e impulsionou os reformadores depois de Lutero a fazerem alguma coisa efetiva para ajudar todos os cristãos.

Quero destacar o ensino sobre a graça de Deus como suficiente para a salvação do pecador. A Igreja Católica romana defendia e espalhava a necessidade de que todo um sistema religioso e de obras fosse seguido para que o homem fosse salvo. Tinha tanta coisa nesse pacote. O homem precisava obedecer a ritos, fazer penitências e até comprar seu lugarzinho no céu. Podia também fazer alguma coisa para tirar os que já haviam morrido e que ainda não estavam no céu. Esse era basicamente o tipo de sistema defendido e disseminado. Os seguidores do protesto de Martinho Lutero claro que não concordavam com isso, pois viam nas Escrituras que o pecador pode ser salvo, mas somente pela graça de Deus.

Quero citar um trecho do texto de Atos capítulo 26. Do versículo 16 até o 18 está escrito: “Mas levanta-te e firma-te sobre teus pés, porque por isto te apareci, para te constituir ministro e testemunha, tanto das coisas em que me viste como daquelas pelas quais te aparecerei ainda, livrando-te do povo e dos gentios, para os quais eu te envio, para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim.” O Senhor Jesus escolheu e chamou a Paulo para que fosse pregar aos gentios. Às pessoas que estavam mortas nos seus pecados ele teria de falar sobre a salvação do Senhor. A todos quantos Paulo encontrasse e que estivessem nas trevas deveria apresentar o plano da salvação de Cristo. E ele teria de destacar que a salvação só podia ser por meio da graça do Senhor. O nome que se dá quando pessoas têm seus olhos abertos e são convertidas das trevas para a luz e do poder do diabo para a comunhão com Deus é graça. Quando essas pessoas são resgatadas da morte espiritual sendo remidas de seus pecados e santificadas pela fé em Cristo o nome disso é graça. Isso é obra do Senhor. O texto de Colossenses 1:13-14 também precisa ser considerado aqui porque mostra o que é a graça salvadora. Está escrito nesse texto: “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor, no qual temos a redenção, a remissão dos pecados.” Os reformadores se impressionaram com a maravilhosa graça salvadora de Deus e se tornaram propagadores dessa doutrina. Mas, também como poderiam não se maravilhar com algo tão grandemente impressionante? Todos os homens que foram alcançados por Deus quando estavam presos no império das trevas do diabo e que foram tirados desse estado e transportados para o reino de Cristo foram alvo da graça de Deus. O nome que se dá a essa mudança de estado, de passar da morte para a vida, das trevas para a luz, do império do diabo para o reino de Cristo é graça. E como poderíamos não mencionar as palavras célebres de Efésios 2:5? Está escrito assim: “e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, — pela graça sois salvos,”. Esse destaque feito pelo apóstolo Paulo é profundamente importante. Ele ressaltou: “pela graça sois salvos”.

Irmãos, pelas Escrituras Sagradas, e com temor e tremor diante de Deus, lhes afirmamos que absolutamente nada podemos fazer para alcançarmos a salvação. Nossas obras não têm a capacidade de nos garantir o perdão de Deus e a nossa redenção. Aliás, se obras boas praticamos isso é resultado da salvação de Deus, é resultado da graça de Deus ter-nos alcançado. Se não fôssemos resgatados da morte pela graça de Deus que boas obras faríamos estando nós mortos?

São muitas pessoas que acreditam que podem fazer alguma coisa para garantir a vida eterna. Acham que por causa da prática, mesmo que esporádica da caridade para com os mais necessitados, o seu lugar no céu já lhes está garantido. Dão ofertas gordas, adquirem o máximo de amuletos que lhes são oferecidos em troca de uma oferta de amor. Compram óleo santo, travesseirinho, lenço, rosa, sal, água, e muito mais coisa. Essa superstição revela apenas a necessidade que têm de se converterem das trevas para a luz, do diabo para Deus, de terem seus olhos abertos. São muitas pessoas que estão fazendo tantas coisas acreditando que serão salvas por causa disso, quando a verdade é que precisam reconhecer sua dependência de Deus e Sua misericórdia e Sua graça e clamarem por isso.

Contra esse sistema religioso enganador dos nossos dias, contra a deturpação das Escrituras que é feita por aqueles se autointitulam apóstolos, contra essa cultura promíscua, egoísta e narcisista, contra a essa pós-modernidade que põe o ego humano no trono do universo e diminui a Deus à condição de um serviçal, protestemos anunciando a Palavra de Deus. E sejamos fieis a Deus porque verdadeiramente é isso que importa no final.

Pr. Heli Donizeti