“Renovando a esperança” (Jeremias 33.15)

“Arrependimento para vida”
16 de dezembro de 2019
“Uma oração interessante”
18 de dezembro de 2019

“Renovando a esperança” (Jeremias 33.15)

O capítulo 33 de Jeremias é repleto de informações com riqueza de detalhes. Nesse capítulo encontramos a promessa do retorno dos cativos, o estado de alegria do povo, um governo estabelecido, o Messias (Renovo de justiça), a continuidade do reino e do sacerdócio, além das promessas de prosperidade e paz. Se antes o profeta lançara uma mensagem de castigo, agora ele fala em esperança. É uma chamada ao arrependimento e uma promessa da doce e constante presença de Deus. São promessas de bênçãos temporais e eternas, tudo girando em torno do Renovo de Justiça como veremos.

“Naqueles dias e naquele tempo farei brotar a Davi um Renovo de justiça”. “Renovo” é transformar em novo (um broto). A ideia aqui é a de fazer brotar quando já não existe mais esperança. Veja o que diz em Isaias 11:1: “Um ramo brotará do tronco de Jessé, e um renovo crescerá das suas raízes”.

O Messias que já aparece imediatamente à queda da humanidade, continua como a viva esperança do povo de Deus como prova do seu grande amor: “De longe se me deixou ver o SENHOR, dizendo: Com amor eterno eu te amei; por isso, com benignidade te atraí” (Jeremias 31.3). Aqui está uma questão que salta aos olhos e que faz queimar o coração – o grande amor de Deus se manifesta ao longo da história da humanidade no propósito de fazer brotar a vida onde só existe morte. Em meio ao seu deserto um homem viu neste renovo a resposta para o anseio da sua alma: “e, ouvindo que era Jesus, o Nazareno, pôs-se a clamar: Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim”. (Marcos 10:47).

Assim como o povo de Israel pode depositar a sua fé e esperança no Messias que viria, muitos do Novo Testamento foram renovados pelo Messias que estava diante deles, assim como nós podemos desfrutar da manifestação deste amor e cuidado manifestos em Jesus Cristo, esperança nossa, que é a mais profunda manifestação do amor de Deus para com a nossa vida. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3.16).

Desejo a você a toda a sua família um feliz natal.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Givaldo Santana (IPC de Birigui – SP)