“Levar a Palavra eterna que Deus fala hoje!”
30 de junho de 2020
“A Palavra de Deus requer discernimento para ser lida”
2 de julho de 2020

“Que seja instrumento para o bem”

“… os quais afiam a língua como espada e apontam, quais flechas, palavras amargas” (Sl. 64.3)

O ser humano geralmente se acha forte e poderoso, embora, na verdade, seja realmente muito fraco; para ser derrubado, por vezes, nem precisa de uma agressão física, bastam palavras.

No Salmo 64 o autor roga a Deus que o livre dos inimigos e, no versículo 3, identifica uma das armas deste inimigo: a língua. Em “Cimbelino”, Shakespeare diz que “a calúnia é afiada como a espada”, tal como é a língua do caluniador.

Esta língua é como flecha armada, pronta para ferir com palavras amargas, ou seja, palavras de maldade.

Creio que, ao ler o Salmo, seremos rápidos em nos identificarmos com o salmista, ofendidos e caluniados por inimigos. Contudo, será que não há momentos em que somos, na verdade, aqueles que têm a língua afiada e desferem palavras amargas contra alguém?

Se você ler todo o Salmo, verá que quando for a vítima contará com a proteção de Deus; Ele tratará com nossos inimigos. Mas, se você for aquele que não sabe usar a língua para o bem, o juízo de Deus estará sobre você.

Cuidemos de nossa língua para que ela seja instrumento de cura, não de ferida.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Welerson Alves Duarte (Presidente Geral da IPCB e Pastor na IPC de São Bernardo do Campo – SP)