“Deus restringe o mal na terra”
19 de fevereiro de 2020
“Crescimento para a salvação?”
21 de fevereiro de 2020

“Qual é a sua dívida?”

“A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei… O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor” (Rm. 13:8 e 10)

As estatísticas apontam que cerca de 40% dos brasileiros adultos possuem ao menos uma dívida que não conseguem quitar. Isso coloca 63 milhões de pessoas como inadimplentes, devedoras, o que sem dúvida não é nada bom.

No texto de hoje aprendemos que há um tipo de dívida que recai sobre todos nós. Uma dívida que nos coloca na obrigação constante de amarmos uns aos outros. Mas, apesar de ser essa, uma dívida constante e perpétua, é uma dívida boa, saudável, que faz bem para todos.

Por essa razão, o apóstolo Paulo adverte: “a ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor”. Contudo, o que devemos saber é que a dívida de amar o próximo implica, primeiro, na nossa dívida de amar a Deus. Pois disse Jesus em João 13:34-45: “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros”.

Portanto, lembremos que o Senhor nos chama a amarmos uns aos outros, ou seja, a não fazermos nada que prejudique, deprecie ou fira o próximo (cf. Rm. 13:10). Lembremos que o amor é o caminho de Cristo e, a maior evidência de que amamos a Deus (cf. 1ªJo 4:20). Esforcemo-nos diligentemente para cumprirmos esse mandamento. Procuremos oportunidades para construir ao invés de destruir.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Roney Pascoto (Pastor na IPC de Limeira)