“Como orar?”
18 de agosto de 2020
“Discernindo a essência de nossa caminhada”
20 de agosto de 2020

“Primeiro Amor”

“Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor” (Apocalipse 2.4)

Éfeso era uma cidade portuária e uma das mais importantes da Ásia, naquele período. Ela era também um centro religioso, onde estava o templo da deusa Diana, uma das 7 maravilhas do mundo antigo. Esta é a primeira igreja a qual Cristo escreve em Apocalipse. Das 7 igrejas, 4 recebem do Senhor elogios e críticas, 2 só elogios e 1 só crítica; Éfeso está entre as que receberam elogios e críticas. Esta igreja estava atenta quanto aos falsos mestres, tendo bom discernimento teológico para expor falsos apóstolos e recusar-se a tolerar suas heresias.

Contudo, Jesus também encontrou uma falha em sua congregação: “abandonaste o teu primeiro amor”. O que isto significa? Significa que o amor de uns para com os outros havia esmorecido. Paulo havia ensinado àquela igreja que a sua saúde espiritual dependia de “falar a verdade em amor” (Efésios 4.15). Mas parece que aquele importante qualificador – “em amor” – havia sido esquecido em sua defesa da verdade. As suas palavras eram fiéis, porém não eram proclamadas em amor.

Nós, pecadores, vivemos o constante desafio de equilibrar verdade e amor. Por vezes, pessoas permanecem firmes em favor da verdade bíblica, porém sem amor, ou tentam preservar uma aparente unidade e amor, porém à custa da verdade. Não se pode sacrificar a verdade de modo nenhum; temos que pregá-la, temos que corrigir e exortar os que se desviam dela. Contudo, ao fazê-lo, é preciso que isto seja de modo amoroso; palavras duras e tons ríspidos não devem fazer parte da nossa prática.

A Igreja de Éfeso é chamada a fazer uma auto-análise, identificar onde caiu, arrepender-se e se corrigir.

Você, meu querido, ama a verdade contida nas Escrituras? Tem sido zeloso para com estas verdades? Se sim, seu zelo vem acompanhado de amor? Amemos a verdade, porém amemos também os irmãos.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Welerson A. Duarte (IPC de São Bernardo do Campo – SP)