“Pensem concordemente no SENHOR” (Filipenses 4.8).

Mudança de Hábito (6)
8 de julho de 2019
“O Perigo de um Coração Soberbo (1 Samuel 15.12-23).”
10 de julho de 2019

“Pensem concordemente no SENHOR” (Filipenses 4.8).

Certa vez Santo Agostinho afirmou que: “Nas coisas essenciais, unidade! Nas não essenciais, liberdade! E em todas as coisas amor”. O amor é um princípio valioso que deve governar a vida do cristão. Por ser uma dádiva de Deus concedida ao seu povo é necessário que esteja acima das nossas divergências e de nossos próprios interesses.

O amor de Deus revelado em Cristo é a característica essencial que deve distinguir a igreja de todas as outras comunidades. Esse amor de natureza sobrenatural nos capacita a tratar os nossos irmãos com respeito, graça e bondade nos fazendo lembrar que aquilo que nos une é infinitamente maior do que aquilo que nos separa.

Essa foi a recomendação dada por Paulo as duas irmãs da igreja de Filipos no capítulo 4.2 que diz: “Rogo a Evódia e rogo a Síntique pensem concordemente, no Senhor”. O fato de não sabermos os reais motivos que levaram essas irmãs a divergirem, serve-nos de alerta para mostrar que nada justifica o rompimento entre aqueles que estão unidos em Cristo. A regra é pensar concordemente no Senhor acima de nossas opiniões e vontades pessoais.
Mas o que significa pensar concordemente no Senhor?

1º – Significa cultivar as virtudes espirituais no viver cristão. No verso 8 Paulo exemplifica com algumas condutas que deveriam ser de concordância entre ambas as irmãs: “… tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso que ocupe o vosso pensamento”. São condutas claras, objetivas e pontuais. Nessas questões não devem haver discussão ou disputa, simplesmente devem fazer parte do exercício da piedade de todos os que foram chamados pelo Senhor Jesus.

2º – Significa se submeter a autoridade do Senhor. O mundo pós moderno não gosta do conceito de autoridade e há muitos cristãos que também não gostam da ideia de que há pessoas que ocupem hierarquias mais elevadas. Porém, a Palavra do Senhor ensina que a autoridade é um princípio bíblico estabelecido por Deus desde a criação do mundo. A autoridade máxima e plena da igreja é do Senhor e ao reconhecermos esse princípio estamos concordando com os ensinos do nosso Deus e Pai.

3º – Significa cooperar com o progresso do Evangelho e do Reino. No verso 3, Paulo pede ao seu companheiro de trabalho que ajudasse essas irmãs a lidarem com suas diferenças: “A ti, fiel companheiro de jugo, também peço que as auxilies, pois juntas se esforçaram comigo no evangelho”. Paulo mostra que a evidência do verdadeiro cristão se dá quando ele promove o progresso do Evangelho e não quando promove a desunião dos irmãos.

Que a graça do Senhor Jesus nos ajude a entender que: “Nas coisas essenciais, unidade! Nas não-essenciais, liberdade! Em todas as coisas, amor“.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Ricardo de Souza Alves