“Comprometidos com a oração”
2 de janeiro de 2020
“Fazer além da obrigação” (Êxodo 39.32 – 43)
4 de janeiro de 2020

“Os pilares da igreja de Cristo”

O que faz com que uma comunidade religiosa seja de fato parte do corpo de Cristo? Os hinos cantados? As vestimentas? Ou, seria talvez, o linguajar? Infelizmente há muito movimento religioso, e pouco cristianismo bíblico. O que se vê nos dias de hoje é que as chamadas igrejas são criadas para atender demandas e por esse motivo, o Evangelho de Cristo é totalmente secundário, relativo e pouco estudado. Diante disso, pensemos nas características bíblicas que distingue a verdadeira igreja de Cristo das comunidades e movimentos com temáticas religiosas.

Em primeiro lugar, a igreja de Cristo se caracteriza pela instrução da verdade. Há muita instrução nos dias de hoje, porém são instruções que fomentam o desejo pelos tesouros da terra e não o dos céus. É comum igrejas que centralizam suas mensagens em vitória financeira, vitória contra a enfermidade e vitória contra os inimigos. A verdadeira igreja de Cristo está comprometida com a instrução de todo o desígnio de Deus. Colossenses 3.16 diz: “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração”.

Em segundo lugar, a comunhão. Muitas igrejas modernas ostentam grandes templos, reúnem grandes multidões e alcançam grandes receitas financeiras, porém, há pouca ou nenhuma comunhão. Os relacionamentos são limitados, os pecados não são tratados e a comunhão bíblica não é cultivada. No livro de Atos vemos uma forte presença da comunhão entre os irmãos como uma marca distintiva. No livro de Atos 2.42: “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.” Não somente perseveravam na comunhão, como tinham tudo em comum. A mesma fé, o mesmo propósito e o mesmo Senhor e Salvador. Glória a Deus pelo privilégio da comunhão!

Em terceiro lugar, adorar e glorificar o nome de Deus. Pra muitas comunidades modernas, a adoração é secundária, a tal ponto de ser substituída por testemunhos, campanhas de arrecadação e batalhas contra demônios. Porém, a igreja de Cristo é movida por um forte sentimento e desejo de adorar a Deus na beleza da sua santidade. Não apenas no culto, mas em todas as áreas da vida. Tudo na vida do cristão deve dar Glórias ao Pai. 1ª Coríntios 10.31 diz: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.”

Finalmente, a igreja de Cristo é movida por um forte desejo de servir. É triste perceber como muitas igrejas modernas são usadas para o enriquecimento de seus líderes projetando-os para uma posição de poder e status. Porém, a essência da vida cristã é o serviço. O próprio Senhor Jesus declarou que veio ao mundo não para ser servido, mas para servir. O chamado para o serviço é extensivo a todos. Todos recebemos de Deus um dom, uma dádiva ou habilidade. Os nossos dons e talentos devem ser usados para servir o próximo. O Senhor Jesus declarou em Marcos 10.43-45: “… quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será servo de todos. Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”. Instrução, comunhão, adoração e serviço. Essas são as marcas da verdadeira igreja e dos verdadeiros cristãos que nasceram em Cristo.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. RICARDO S. ALVES (IPC de Palmares Paulista – SP)