“O Problema da Vingança”

“Conhecendo a Deus (2)”
31 de julho de 2019
“Quem é o SENHOR?”
2 de agosto de 2019

“O Problema da Vingança”

“Ouvistes que foi dito: Olho por olho, dente por dente” (Mt 5.38)

Provavelmente você já ouviu falar da lei de talião, que nada mais é do que a rigorosa reciprocidade do crime e da pena. É o que alguns denominam também como — retaliação ou princípio da reciprocidade.

Em Êxodo 21.24-25 Moisés diz: “Olho por olho, dente por dente, mão por mão, pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe”. Estariam as Escrituras incentivando a vingança? Estaria certo aquele que guarda o ódio no coração? De certo que não, pois o mesmo Moisés registra: “Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o SENHOR.” (Lv. 19.18).

Portanto, os textos acima citados tratam de questões judiciais e sociais. Isto é, dentro da ideia original judaica, a lei fala de termos contratuais, sendo que, caso alguém fizesse um acordo e não honrasse, caberia ao juiz aplicar medidas de modo a reparar os prejuízos da parte prejudicada.

Porque então Jesus faz esta intervenção? “Eu, porém vos digo” (v.39). Estaria Jesus tentando construir aqui uma pessoa sem espinha dorsal? Sem força? Que tipo de pessoa emanaria desse desta estrutura? Um ser frágil? Ele continua: “Os antigos disseram, mas eu não digo assim!” Ele vai na contra mão da nossa inclinação natural, que é sempre o desejo de vingança, por exemplo; se alguém grita irritado comigo no trânsito eu tento gritar mais alto ainda, não é assim?

Não estaria Jesus aqui ensinando sobre a liberdade que emana do amor? Ele continua e diz: “Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;” (Mt 5:39) . Não se deixe manipular pelo perverso, isto ocorre quando você aplica esforços para retribuir com a mesma moeda. Mas Cristo diz: Não se iguale ao perverso!

A ideia aqui não é você fazer papel de bobo para provar que tem um coração voltado para Deus, mas você é advertido para que não se iguale ao perverso quando deprime-se por não conseguir retribuir na mesma moeda. Jesus continua: “E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas” (v. 41). Não tem nada que deixe o vingativo mais confuso do que receber o bem no lugar do mal. Portanto, eis a razão para dizer que pagar na mesma moeda é antibíblico, pois as Escrituras afirmam: “Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira, porque está escrito: Minha é a vingança; eu recompensarei, diz o Senhor.” (Rm 12:19).

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Givaldo Santana