“Não deixe de viver”
4 de agosto de 2020
“No mundo das fakes” (final)
6 de agosto de 2020

“o prenúncio do fim”

“Tu, porém, Daniel, encerra as palavras e sela o livro, até o tempo do fim; muitos o esquadrinharão, e o saber se multiplicará” (Dn. 12.4)

Estamos vivendo no “novo normal”. Certamente você tem escutado esta afirmação com certa frequência na TV. Mas o que seria isso? O ano de 2020 já entrou para a história da humanidade; morte, desemprego, fome, depressão. Quanta tragédia! Teriam estes acontecimentos alguma relação com os registros bíblicos?

O profeta Daniel foi levantado pelo Senhor para profetizar em uma época de muita incredulidade. O chamado do profeta, no primeiro momento, foi para exortar para que o povo de Deus se mantivesse firme, a despeito de tudo que estava acontecendo à sua volta. Depois, mesmo vivendo em um contexto de infidelidade, o povo deveria ser fiel ao Senhor não se deixando contaminar pela desobediência que prevalecia ao redor. E o mais importante de tudo, deveria manter a viva esperança no coração, ainda que os fatores circunstanciais não contribuíssem para isto, aliás, as pessoas para quem Daniel escreveu, estavam no cativeiro babilônico, e isto, poderia levá-las a pensar que as promessas do Senhor não mais se cumpririam. Aprendemos com o livro de Daniel que o juízo de Deus recairá sempre sobre todos aqueles que se opõem à Sua soberania. A mensagem do Senhor para o seu povo, portanto, é: esperem no Senhor, por mais desanimadoras que as circunstâncias pareçam.

O capítulo 12 de Daniel registra vários elementos que apontam para o dia em que o juízo do Senhor recairá sobre as nações, como consequência da sua desobediência. O verso 1 fala sobre “tempos de angústia”. É um dos prenúncios do fim, que mais tarde também foi frisado por Cristo. “Qual será o fim destas coisas?” Indaga Daniel no verso 8. Porém no verso 4 está escrito: “encerra as palavras e sela o livro”. Ou seja, não é para agora! Muitas coisas ainda estavam encobertas nos dias do profeta Daniel, para nós, porém, muito mais coisa já foi revelada. O tão esperado Messias já veio, pagou o preço que era devido por nós, e voltou para o Pai, de onde virá novamente para julgar os povos.

Vejamos a revelação dada ao apóstolo João: “Disse-me ainda, não seles a palavra das profecias deste livro, porque o tempo está próximo.” (Ap. 22.10). Se parecia distante para o profeta Daniel, já não se pode dizer o mesmo em relação ao apóstolo João.

Como profetizado por Daniel, no verso 4, o saber tem se multiplicado. Em momento nenhum da história recente foi falado tanto em ciência, todas as esperanças estão depositadas nos laboratórios e, claro, em que os pesquisadores desenvolvam um paliativo. Porém não há ainda uma resposta definitiva, pois o fim está próximo e as profecias estão se cumprindo.

O “novo normal” aponta para o início do fim, onde eu e você seremos chamados para prestar contas diante de Deus, como disse o profeta Daniel. Uns ressuscitarão para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno. Você tem convicção da sua fé em Cristo como o seu Salvador. Já está preparado para a sua volta?

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Givaldo Santana (Pastor na IPC de Birigui – SP e Pedrinha Paulista – SP)