“O valor do Reino”
28 de junho de 2019
“Arrependei-vos”
30 de junho de 2019

Mudança de Hábito (4)

Mudança de hábito envolve o aprendizado do controle da ira. “Quando vocês ficarem irados, não pequem. Apaziguem a sua ira antes que o sol se ponha, e não deem lugar ao Diabo.” (Ef 4.26-27).

A ira, normalmente, expressa um descontentamento com algo contrário ao que esperamos ou desejamos; pode manifestar um desejo de vingança. A ira é mencionada entre as obras da carne (Gl 5.20). Em Provérbios 14.17 lemos: “O que presto se ira faz loucuras, e o homem de maus desígnios é odiado.” Lemos em Tiago 1.20: “Porque a ira do homem não produz a ira de Deus.” Portanto, o primeiro passo é reconhecer que a ira é um pecado e, por termos nascido de novo em Cristo, devemos nos despojar dela: “Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar.” (Cl 3.8)

“A ira é um problema universal, dominante em todas as culturas, experimentado por todas as gerações. Ninguém está isolado de sua presença ou imune ao seu veneno. Ela permeia cada pessoa e arruína nossos relacionamentos mais íntimos. A ira é um fio sempre presente no tecido de nossa humanidade caída.”

O sentimento de ira, da qual o apóstolo Paulo fala, é própria da nossa natureza pecaminosa. Considerando que o pecador salvo pela graça de Deus, em Cristo tem uma nova natureza, ele precisa aprender a lutar contra o pecado.

De que maneira o cristão pode vencer o pecado da ira? “Quando vocês ficarem irados, não pequem.” O fato de ser uma nova criação em Cristo não significa que o cristão não tem problemas com as emoções. O que ele deve fazer, quando ficar irado, é não abrigar a ira em seu coração e não permitir que ela o domine e ele se deixe levar pela ira. “Apaziguem a ira antes que o sol se ponha.” A ideia é que o cristão não deve permitir que a ira o domine e subjugue os seus pensamentos. “e não deem lugar ao Diabo.” Deixar-se dominar pela ira é permitir que o Diabo instigue mais ainda o cristão ao pecado. O apóstolo Pedro exorta: “Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.” (1Pe 5.8)

“Há três erros com os quais, ao ficarmos irados, ofendemos a Deus. O primeiro é quando nos iramos por causas sem importância, e às vezes por nada, ou nos comovemos por injúrias ou ofensas pessoais. O segundo é quando vamos longe demais, e nos deixamos levar pelo excesso emocional. O terceiro é quando nossa ira, que deveria ser direcionada contra nós próprios ou contra nossos pecados, se volta contra nossos irmãos.”

Mudança de hábito implica em não se deixar dominar pelo pecado da ira. Não é uma batalha fácil de ser vencida e, pelas forças pessoais, jamais isso acontece. Porém, revestidos da nova natureza em Cristo e buscando intensamente a santificação, somos capacitados pelo Espírito Santo a batalhar seguros da vitória, na total dependência Dele.

Mudança de hábito! Não desconsidere o pecado da ira, mas não se renda a ele.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. José Paulo Brocco