“Bem aventurados os que têm fome e sede de justiça”
18 de junho de 2019
“Informativo – Confederação de Jovens da IPCB”
19 de junho de 2019

“Mudança de Hábito (2)”

“A mentalidade da carne é inimiga de Deus porque não se submete à Lei de Deus, nem pode fazê-lo” (Rm 8.7)

Mudança de hábito?! Sim, isto mesmo. Hábito é que se adquire ao longo do tempo pelo uso, costume. Desde o nascimento, temos por hábito pecar. Embora nem sempre tenhamos consciência dessa verdade, ela é afirmada nas Escrituras Sagradas há milênios. “Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu minha mãe” (Sl 51.5). “A mentalidade da carne é inimiga de Deus porque não se submete à Lei de Deus, nem pode fazê-lo.” (Rm 8.7).

A mudança de hábito não é algo que acontece na vida do pecador por desejo ou disposição pessoal; ocorre tão somente pela graça de Deus aplicada na vida do pecador pelo poder do Espírito Santo. A mudança de hábito implica em desvestir-se e revestir-se. Considere as palavras do apóstolo Paulo: “Todavia, não foi assim que aprendestes de Cristo. De fato, vocês ouviram falar dele, e nele foram ensinados de acordo com a verdade que está em Jesus. Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade” (Ef 4.20-24).

Eis a verdadeira mudança de hábito: romper com o pecado e com a natureza pecaminosa e revestir-se do novo homem, criado em Cristo Jesus. Significa, na linguagem bíblica, “novo nascimento”. É claro que não se pensa em termos físicos, mas tão somente no sentido espiritual. É passar da morte para a vida eterna com Deus. Ocorre de dentro para fora e a iniciativa é unicamente de Deus.

O apóstolo Paulo apresenta uma razão para “despir-se do velho homem”, a saber, ele “se corrompe por desejos enganosos”. Viver no “velho homem” é viver no pecado e para o pecado. Significa que não houve a experiência da conversão a Deus. O pecador ainda vive separado de Deus e é inimigo de Deus. Todavia, o pecador que passa pela experiência da conversão a Deus tem a sua vida transformada pela graça de Deus e pelo poder do Espírito Santo, por meio da morte de Jesus Cristo. O pecador, em Cristo, é chamado para viver uma vida de santidade e de integridade em todas as áreas de sua vida. Ele é, em Cristo, uma nova criação. “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas. (2Co 5.17).

Dizer que é cristão e viver nos moldes do velho homem, que se corrompe pelo pecado, não expressa mudança no coração; porém, o pecador que tem a sua vida renovada pelo sangue de Jesus vive a nova vida em Cristo. Apesar de em Cristo ser uma nova criação, continua sendo pecador, mas não tem mais prazer no pecado e luta contra ele continuamente.

Mudança de hábito! É o rompimento com a velha natureza pecaminosa e revestir-se da nova natureza em Cristo Jesus.

Mudança de hábito significa morrer para o pecado e viver para Deus, o Autor da vida.

Você já passou pela experiência da mudança de hábito? “Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2Co 5.17).

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. José Paulo Brocco