“Amemos a Deus”
9 de janeiro de 2020
“Desejos e propósitos para o novo ano”
11 de janeiro de 2020

“Lidando com a soberba”

“Senhor, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar.” (Salmo 131.1)

A vida cristã é paradoxal: vivemos quando morremos; triunfamos quando somos derrotados; conquistamos quando perdemos; somos fortes quando estamos fracos; somos exaltados quando nos humilhamos; livres quando servos. Lutar contra a soberba é travar uma luta interior. Travamos todos os dias uma luta contra a nossa natureza orgulhosa e altiva. O salmo 131 é um cântico de romagem (uma profunda oração). No texto, o salmista Davi expõe a melhor alternativa para combater a soberba, como notaremos.

Simplicidade – No texto encontramos uma série de elementos para os quais somos chamados à atenção como: “O meu coração”, “olhar”, “grandes coisas”. Em tudo isso vemos uma disposição firmada contra o orgulho; no coração, na forma de ver a vida e em suas ações. Veja um princípio interno no verso 1 “Senhor, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar”. Para o filósofo Nietzsche não ser dominado pela soberba é fraqueza, para Paulo é poder de Deus. O profeta Daniel teve a oportunidade para dar lugar ao orgulho, mas optou por fazer um caminho diferente. Davi decidiu que o orgulho e a presunção não fariam parte da sua vida. “nem altivo o meu olhar”.

Uma disposição libertária v.2 – “Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como esta criança é a minha alma para contigo.” Tranquilidade, serenidade (confiança e contentamento). Observe esta expressão: “Pelo contrário”. A soberba aqui contrasta com a figura de uma criança em período de amamentação, observe: “Desmamada” a criança que não busca mais aquilo que achava ser indispensável” – A alma do salmista aprendeu algo semelhante. O salmista declara-se liberto da busca pela vantagem e pelo ganhar.

“Nenhum conflito é tão severo quanto aquele que luta tentando subjugar a si mesmo” Thomas A Kempis.

Espera, ó Israel no Senhor. Desde agora e para sempre, assim está no verso 3.

A que colo temos nos entregado? O Salmista diz: “Espera” (espere tranquilo e confiante no eterno). O Senhor conhece as tuas fraquezas e as tuas lutas, aprendamos como Cristo, que sendo o maior dos homens humilhou-se e ele diz: “aprendei de mim”.

Não permita que a soberba roube de você a simplicidade de servir ao Senhor e ao teu semelhante com humildade como a maior expressão do teu ser.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Givaldo Santana (Pastor na IPC de Birigui – SP)