“Jovem, onde você tem aplicado a sua força?”

“Esqueça o passado e siga em frente”
6 de fevereiro de 2020
“Discípulo de Cristo (6)”
8 de fevereiro de 2020

“Jovem, onde você tem aplicado a sua força?”

“… Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno” (1ª João 2.14).

Os jovens de fato são fortes, pois estão na plenitude da idade. No entanto, o que eles fazem com toda esta força? Se entregam à promiscuidade? Vão a baladas? Gastam seus dias em videogames, internet, séries, etc? Praticam esportes, estudam, trabalham? Algumas das alternativas acima são clara e indiscutivelmente pecaminosas e destrutivas, mesmo havendo aqueles que não conseguem enxergar isto. Já outras são proveitosas, porém também podem vir a ser pecaminosas quando afastam o jovem de Deus; quando estudar ou trabalhar é mais importante do que desenvolver a vida com Deus. Ainda que isto possa ser chamado de força física, não é força de verdade.
Quando o jovem é, de fato, forte? Quando usa sua força para fazer com que a Palavra de Deus esteja nele, pois desta forma ele vence o Maligno.

Jovem, onde você tem aplicado a sua força? Lembre-se de que um dia ela vai acabar.

“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer; antes que se escureçam o sol, a lua e as estrelas do esplendor da tua vida, e tornem a vir as nuvens depois do aguaceiro; no dia em que tremerem os guardas da casa, os teus braços, e se curvarem os homens outrora fortes, as tuas pernas, e cessarem os teus moedores da boca, por já serem poucos, e se escurecerem os teus olhos nas janelas; e os teus lábios, quais portas da rua, se fecharem; no dia em que não puderes falar em alta voz, te levantares à voz das aves, e todas as harmonias, filhas da música, te diminuírem; como também quando temeres o que é alto, e te espantares no caminho, e te embranqueceres, como floresce a amendoeira, e o gafanhoto te for um peso, e te perecer o apetite; porque vais à casa eterna, e os pranteadores andem rodeando pela praça; antes que se rompa o fio de prata, e se despedace o copo de ouro, e se quebre o cântaro junto à fonte, e se desfaça a roda junto ao poço, e o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. Vaidade de vaidade, diz o Pregador, tudo é vaidade”. Eclesiastes 12.1-8.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Welerson Alves Duarte (Presidente Geral da IPCB e Pastor na IPC de São Bernardo do Campo – SP)