“Já pensou se Deus nos tratasse de acordo com os nossos pecados?!”

“Recorramos ao Pai”
30 de dezembro de 2019
“Aproxima-se o ano novo outra vez”
1 de janeiro de 2020

“Já pensou se Deus nos tratasse de acordo com os nossos pecados?!”

“Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniquidades. Pois quanto o céu se alteia acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que o temem. Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.”
(Salmo 103:10-12)

Já ouvi algumas vezes o seguinte: “Determine para Deus restituir tudo aquilo que o inimigo levou!”, ou: “Exija que Deus te devolva tudo aquilo que era seu!”

Se Deus nos tratasse de acordo com o nosso merecimento, agora, nesse exato instante mesmo, como estaríamos? Se Ele nos tratasse de acordo com os nossos pecados, ainda estaríamos vivos? É justamente isso que é perguntado no Salmo 130:3: “Se observares, SENHOR, iniquidades, quem, Senhor, subsistirá?” Bem, entendo que se recebêssemos o que merecemos, não estaríamos mais vivos. Na Bíblia está escrito que o merecimento do cometimento do pecado é a morte. É isso que o pecador merece, a morte. O que todo aquele que comete pecado é a condenação.

Logo, pedir para Deus devolver aquilo que era meu, não é como pedir para Ele me devolver a minha condenação? Que eu saiba, era isso que eu tinha, foi isso que Cristo tirou de mim, a condenação e a morte eterna.

Pecado é desobediência a Deus, e isso merece a morte. Se Deus nos desse, o que de verdade merecemos, já não estaríamos mais vivos.

O salmista disse que Deus não nos trata segundo os nossos pecados e nem nos retribui consoante as nossas iniquidades. E isso acontece não porque nós mereçamos a compaixão de Deus. Não somos poupados de recebermos a destruição como pagamento pelos nossos pecados porque sejamos muito bons, não, não mesmo; somos pecadores, não somos bons sem Cristo, não temos habilidade para fazer o bem. Nossa salvação da morte é a grande misericórdia do Senhor.

Não somos tratados por Deus segundo os merecimentos dos nossos pecados por quem nós somos, mas por quem Cristo é.

O profeta Jeremias escreveu o seguinte: “As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;” (Lm. 3:22). Eis aí a razão de porque ainda estarmos vivos podendo louvar e servir ao Senhor, é porque as misericórdias dEle são inesgotáveis, não têm fim, não acabam, sempre nos alcançam.

Precisamos nos prostrar diante de Deus com muita gratidão porque a Sua misericórdia é muito grande para com os Seus filhos. Todos aqueles que temem a Deus recebem da misericórdia do Senhor. Todos aqueles que temem a Deus deixam de receber o castigo pelos seus pecados, e antes, recebem da misericórdia do Senhor.

Sejamos gratos pela misericórdia divina na sua vida!

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Heli Donizete (Pastor da IPC de Prata – MG)