“Glória somente a Deus”

HISTÓRICO: “REV. EDIVAL JOSÉ VIEIRA, SUA VIDA E MINISTÉRIO”
30 de outubro de 2019
“Somente Cristo” (Atos 17:16-34)
1 de novembro de 2019

“Glória somente a Deus”

Por muito tempo a Igreja Católica Romana exigiu de seus seguidores que fossem devotos incondicionais do clero da igreja, e especialmente, a figura do papa. Essa devoção estava enraizada no pensamento de que a cúpula da igreja poderia mediar o perdão de pecados diante de Deus e a obtenção de benção aos homens. A Reforma descentralizou a glória nos homens e centralizou a glória, o louvor e adoração somente a Deus.

A glória de Deus é o objetivo de todas as coisas. No salmo 57.11 o salmista pede: “Sê exaltado, ó Deus, acima dos céus; e em toda a terra esplenda a tua glória”. Nesse sentido, a Reforma Protestante foi muito mais do que um mero movimento religioso que marcou a sua época. Com certeza, a Reforma Protestante foi um acontecimento histórico que mudou toda a forma de pensar do mundo do século 16 em diante, resgatando o propósito da vida como um todo que é anunciar a glória de Deus.

Não há nenhum aspecto da nossa vida que não tenha como objetivo principal o de glorificar o nome de Deus. Desde a maneira como adoramos o Pai, na comunhão com os santos, a forma como exercemos nossas profissões, os entretenimentos familiares, e até mesmo, a mais despretensiosa conversa com amigos e vizinhos, devem ser fundamentados no princípio de glorificar o nome de Deus.

Esse propósito sempre existiu, porém, por muito tempo, foi negligenciado e esquecido. Mas graças a Deus que, pela instrumentalidade dos Reformadores, redescobriu o pilar da vida cristã. Deus deseja a nossa adoração por inteiro, desde o momento que acordamos até o momento em que dormimos; desde o momento que nascemos, até o momento que para junto dele iremos. Tudo que acontece deve de alguma forma tributar louvores e adoração a Deus. Paulo afirma em 1ª Coríntios 10:31 diz: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.”

Já percebeu como o pôr-do-sol é maravilhoso? Como a natureza revela a criatividade do Criador? Como todas essas coisas nos levam a contemplação e ao desejo de dar graças e louvores a Deus? Na verdade, essa é uma pequena demonstração da glória do Deus criador.

Um escritor afirmou: “que se descobrimos em nós desejos que nada nesta terra pode satisfazer, a única explicação lógica é que fomos feitos para um outro mundo”. Sendo assim, chegamos a conclusão que fomos feitos para algo maior do que nós mesmos. Fomos feitos para Deus e para a Sua glória!

Que Deus abençoe você e sua família!

Rev. Ricardo S. Alves