Natal é o amor de Deus!
21 de dezembro de 2019
“Deus acima de tudo”
24 de dezembro de 2019

“Eis que surge a solução”

Em Mateus 11.28-30 está escrito: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.”

Um autor desconhecido certa vez narrou o seguinte: Há uma pintura num museu de artes na Europa. É uma pintura escura, de um navio sendo lançado na tempestade. Há grandes ondas agitadas e batendo contra as pedras. Alguns fachos de luz iluminam a noite agitada. O título da pintura é PAZ. Muitas pessoas pensam que este é um nome muito inadequado e saem balançando, negativamente, a cabeça. Tais pessoas falham em observar uma coisa: no canto inferior direito, aconchegado em um buraco de uma das pedras, em tranquilidade, está um pequeno pássaro. Ele está a salvo, aquecido, em segurança na fenda da rocha. Nosso mundo está em desordem. Vemos isto, pois as tempestades da vida caem sobre nossas cabeças. Mas podemos nos refugiar na segurança e paz do Príncipe da PAZ, a Rocha da nossa Salvação, Jesus.

“Vinde a mim, todos que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei”. Quando Cristo exclama: “Vinde a mim”, Ele se coloca na condição de refúgio, em meio às condições excruciantes e agonizantes das quais o pecador aflito está sujeito. No entanto, para que este aconchego ocorra, é necessária a confiança que te levará a tirar os olhos das circunstâncias e focar tão somente em Cristo. Ele se propõe a oferecer para a alma do cansado o alento que de que tanto necessita. É a esperança que surge diante do quadro de desespero, é o raio de luz que brilha nas densas trevas, é a solução em meio ao caos, é o socorro quando já se foram todas as possibilidades.

Cristo se compromete a dar alento para a alma cansada, a revigorar o que está sobrecarregado. Humanamente falando, existem situações que levam uma pessoa a pensar que é o seu fim, ela começa a questionar uma série de coisas, inclusive a si mesma, e até mesmo o amor de Deus. Daí a urgente necessidade de refugiar-se no Senhor que é o refúgio no qual o pecador pode abrigar-se.

Cristo é a palavra para o coração sem esperança, é a vitalidade que a alma angustiada necessita, é o poder que se manifesta na vida do fraco dando-lhe a vitalidade que o revigora do abatimento, é a liberdade para a alma cativa. Como apossar-se deste Cristo? É tudo uma questão de confiar, depositando nele toda a fé e esperança. Que o Senhor te conceda um feliz natal.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Givaldo de Jesus Santana (Pastor da IPC de Birigui – SP)