“O encanto da Luz”
26 de dezembro de 2019
“Quais razões temos para termos uma vida de oração?”
28 de dezembro de 2019

“Discípulo de Jesus”

Ser discípulo de Jesus não é uma opção pessoal. É uma resposta ao chamado do próprio Jesus. Muitas pessoas seguiam a Jesus, mas, na verdade, não O conheciam verdadeiramente. Ele perguntou aos Seus discípulos: “Quem as multidões dizem que eu sou”? (Lc 9.18). “Alguns dizem que és João Batista; outros, Elias; e, ainda outros, que és um dos profetas do passado que ressuscitou” (Lc 9.19). Seguir a Jesus de longe resulta em não conhecer, de fato, quem Ele é. As multidões seguiam Jesus pelos milagres que Ele realizava, mas não porque Ele era o Filho de Deus.

Então, Jesus pergunta a Seus discípulos: “Quem vocês dizem que eu sou”? (Lc 9.20). A resposta de Pedro é uma confissão de fé. “O Cristo de Deus” (Lc 9.20). Jesus, então, fala aos Seus discípulos que, por ser Ele o Messias, o Filho de Deus, veio ao mundo para resgatar Suas ovelhas e lhes conceder a vida eterna com Deus. “É necessário que o Filho do homem sofra muitas coisas e seja rejeitado pelos líderes religiosos, pelos chefes dos sacerdotes e pelos mestres da lei, seja morto e ressuscite no terceiro dia” (Lc 9.22). Jesus veio, não para ser servido pelos homens, mas para servir a Deus e, por meio da Sua morte e ressurreição, selar a salvação de todo aquele que Nele crê como o Messias prometido.

Portanto, o discípulo de Jesus crê que Sua morte foi necessária, pois foi o único meio para remover de sobre o pecador a culpa do pecado, a condenação eterna e a ira de Deus. Jesus, o Filho do homem dando a Sua vida em lugar de homens pecadores.

Somente pela morte de Jesus, na cruz, o caminho da reconciliação com Deus seria possível. Não há atalhos. Por amor a nós, pecadores, a morte do Messias era inevitável.

E, a cruz de Cristo é o caminho tanto para a salvação do pecador quanto para sua condenação. E foi na cruz que Jesus, o Messias, sofreu imensamente no lugar do pecador: “Mas ele foi traspassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados” (Is 53.5), e ainda experimentou o abandono de Deus: “Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: Eloí, Eloí, lamá sabactâni?, que significa: Meu Deus! Meu Deus! Por que me desamparaste”? (Mt 27.46).

Portanto, ser discípulo de Jesus começa com uma declaração de fé: confessar que Jesus Cristo é o Messias, o Filho de Deus. “Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo.

Pois com o coração se crê para a justiça, e com a boca se confessa para a salvação” (Rm 10.9-10).

Você é discípulo de Cristo? Então, você já fez esta confissão, não é mesmo?

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. José Paulo Brocco (Pastor da 1 IPC de São Paulo – SP)