“De onde procede a misericórdia e quais são os seus benefícios?”
22 de janeiro de 2020
“Como você lida com a realidade da morte?”
24 de janeiro de 2020

“Discípulo de Cristo (4)”

Jesus disse: “Se alguém quiser acompanhar-me . . . tome diariamente a sua cruz” (Lc 9.23)

Seguir Jesus é um privilégio, mas todo privilégio tem um custo e, é preciso avaliar. Seguir a Cristo não é uma decisão pessoal, pois a salvação começa em Cristo e por Cristo. É uma obra realizada na vida do pecador pela Trindade. E, para que o pecador fosse remido da condenação por causa do pecado, Jesus Cristo deu a Sua vida para salvá-lo. A salvação é um ato da graça de Deus, mas Jesus pagou um alto preço. “Vocês foram comprados por um alto preço” (1Co 6.20).

Tomar a cruz! Um preço para ser discípulo de Jesus. A cruz do discípulo de Cristo não são as suas preocupações, angústias ou problemas pessoais, nem mesmo a atenção que o “eu” reclama a si. A cruz do discípulo de Cristo é decorrente da sua identificação com o seu Mestre. “Disse Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos” (Jo 8.31). Eis um teste para saber se você é, de fato, um discípulo de Jesus: permanecer firme na Palavra de Deus.

Tomar a cruz, é viver como filho de Deus, alguém que ama, de todo o coração, a Palavra de Deus e não abre mão dos seus princípios e mandamentos. Alguém que, se necessário, morre pelo seu Mestre.

Tomar a cruz é amar ao Mestre acima de tudo e de todos. “Se alguém vem a mim e ama seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos e irmãs, e até a própria vida mais do que a mim, não pode ser meu discípulo. E aquele que não carrega a sua cruz e não me segue não pode ser meu discípulo” (Lc 13.26-27).

Tomar a cruz é sinal de identificação com Cristo, o nosso Salvador e Senhor. É viver neste mundo, estar no mundo, mas não se identificar com o mundo. É estar no mundo e viver nele como um verdadeiro discípulo de Jesus. “Façam tudo sem queixas nem discussões, para que venham a tornar-se puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada, na qual vocês brilham como estrelas no universo, retendo firmemente a palavra da vida” (Fl 2.14-16).

Tomar a cruz é não se envergonhar de Jesus. “Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras, o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier em sua glória e na glória do Pai e dos santos anjos” (Lc 9.26) Tomar a cruz é viver em Cristo, para Cristo, por Cristo e com Cristo.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. José Paulo Brocco (Pastor na 1ª IPC de São Paulo)