“O Perigo de Ignorar a Vontade de Deus” (1 Samuel 15.1-11)
1 de julho de 2019
Mudança de Hábito (5)
3 de julho de 2019

“Deus fez tudo com entendimento”

Entre anos 2005 e 2007 aconteceu a escolha das sete maravilhas do mundo moderno. Já se conhecia as sete do mundo antigo. Agora são quatorze. Quantas virão ainda? Como aconteceu, é de se concluir que o ser humano continuará usando a sua criatividade, não só para construir, mas também para eleger as melhores criações. Uma vez que a obra transcende à praticidade, vira arte. Schaeffer em seu livro sobre a arte e a Bíblia diz que “Uma obra de arte pode ser, em si, uma doxologia”. Tomando doxologia como forma litúrgica destinada ao enaltecimento das grandezas de Deus, entende-se ainda, com mais clareza, a ênfase dada pelo Salmo 19.1 ao apresentar a Criação, não apenas prática, porém, capaz de arrebatar o ser humano ao contemplar a Obra de Deus em sua plenitude.

Ainda no livro dos Salmos, o de número 136, o leitor depara com a expressão: “… porque a sua misericórdia dura para sempre…” na conclusão de cada versículo. Misericórdia esta, relacionada ao ser de Deus (bom), à criação (feita com entendimento), à redenção (tirou Israel), ao governo (conduziu seu povo), à compaixão (lembrou-se); em fim, as misericórdias que permeiam os feitos de Deus e, por se renovarem a cada manhã, preservam o seu povo de não ser consumido (Lamentações 3.22).

O versículo 5 do mesmo salmo relata que Deus fez com “entendimento”, conforme a Versão Atualizada. Lê-se noutras versões “sabedoria”, “habilidade” como possíveis traduções, isto, ao invés de trazer dificuldades, dá ainda mais expressividade à Obra de Deus. O salmo 139. 14, “usa a expressão “assombrosamente maravilhosa” para descrever a maneira que o ser humano foi formado. Na verdade, tudo que Deus criou, foi chancelado por Ele como “…muito bom…” (Gênesis 1.31). A aprovação de Seus atos criadores não se viu à mercê do poder de votos para receber selo de qualidade. O próprio Criador, em seu entendimento, fez tudo com um propósito. Por isso, o salmista não vê dificuldade em dizer que os luminares foram criados, porque as misericórdias Deus duram para sempre.

Não raras, são as vezes que entendemos misericórdias de Deus ligadas apenas à solução de mazelas emocionais ou espirituais do ser humano, nos entanto, no salmo 136, o fato de Deus criar os Céus, a Terra e exercer o Seu governo sobre a Criação, deve ser compreendido à luz das misericórdias Divinas. O amanhã não acontece porque sempre acontece. Há sempre um propósito de Deus em evidência naquilo que acontece. O Salmista enfatiza que Deus é único que faz grandes maravilhas. No começo destas linhas, quatorze maravilhas feitas pelo ser humano foram referidas, sete da antiguidade e sete da Era Moderna. Com certeza, muitas outras receberiam o mesmo título se fosse realizada nova eleição para tal. Quem garante que daqui algum tempo outras sete maravilhas não serão escolhidas?

Deus fez tudo com entendimento! Tanto na obra criadora como na redentiva. Tudo foi feito com habilidade. Com propósito definido. Para o louvor de Sua Glória. Porque a “…misericórdia dura para sempre”. O Reconhecimento por parte das gentes, no que tange às maravilhas criadas pelo ser humano deve ser cultivado, entretanto, o descaso das pessoas com respeito as Obras de Deus deve ser lamentado!

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Reginaldo Naves