“Eis que surge a solução”
23 de dezembro de 2019
“O que realmente importa no natal?”
25 de dezembro de 2019

“Deus acima de tudo”

“Tendo levado os apóstolos, apresentaram-nos ao Sinédrio para serem interrogados pelo sumo sacerdote, que lhes disse: “Demos ordens expressas a vocês para que não ensinassem neste nome. Todavia, vocês encheram Jerusalém com sua doutrina e nos querem tornar culpados do sangue desse homem”. Pedro e os outros apóstolos responderam: “É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens!” (Atos 5: 27–29).

As véspera do primeiro natal, Deus enviou seu mensageiro ao mundo para nos entregar as boas novas do Evangelho: “E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados. Mas o anjo lhes disse: “Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor” (Lc. 2.9-11). De acordo com o anjo o anúncio do nascimento de Jesus, o Salvador era não apenas para Maria, mas para todo o povo.
João registrou que ele, Jesus, o verbo é o próprio Deus que se fez carne para habitar entre nós (cf. Jo. 1.1-14). Mais tarde o próprio Jesus disse: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

Contudo, décadas depois, as autoridades religiosas da época tentam impedir os discípulos de proclamar as boas novas de salvação – a mensagem do evangelho. Isso mesmo, aqueles que deveriam proclamar a mensagem do evangelho estão proibido sua divulgação. Mas os discípulos apesar de todos os riscos que corriam, não se intimidam; antes, continuam anunciando sobre Jesus. Eles haviam recebidos o evangelho do próprio Senhor Jesus e tinham entendido sua importância para o povo. A decisão que tomaram estava fluía de um grande princípio: “quando o mundo se levanta contrário a Deus, devemos obedecer a Deus e não aos homens”. Esse é um grande princípio para a vida de todo cristão. Afinal, Deus é o Senhor Soberano, a maior autoridade de todo o Universo.

Portanto, assim como as autoridades judaicas aos apóstolos; muitos, hoje, podem nos dizer que não podemos anunciar as boas novas de Jesus em nossas conversas no trabalho, na escola ou em qualquer outro local público. Podem nos dizer que não podemos compartilhar nossa fé uma vez que muitas pessoas a consideram ofensiva. Podem nos recomendar a dizer: “Boas Festas em vez de “Feliz Natal”. Se isso acontecer, precisamos lembrar do grande princípio apreendido com os discípulos: “devemos obedecer a Deus em vez de dos homens”.

Os discípulos foram espancados por sua posição. Porém, eles se alegraram por servirem ao Senhor com fidelidade. O natal são as boas novas de Deus: “Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor”. Devemos seguir o exemplo deles, onde quer que estivermos, em todos as épocas, ainda que isso nos traga grandes consequências diante dos homens.

Um Feliz Natal!

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Roney Pascoto (Pastor na IPC de Limeira – SP)