“Cultivando a Fé (1)”

“Conhecendo a Deus (1)”
24 de julho de 2019
“Cristo, a base da nossa esperança”
26 de julho de 2019

“Cultivando a Fé (1)”

“Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12.14)

Um bom jardineiro sabe que para cultivar um bom e belo jardim é necessário muito mais que simplesmente preparar o solo, plantar algumas sementes, regá-las uma vez ao dia e depois esperar para desfrutar do fruto do seu trabalho. Um bom jardineiro sabe que além de tudo isso, é necessário adubar, retirar frequentemente as ervas daninhas, aparar os galhos, etc. Um bom jardineiro sabe que sem esse trabalho dedicado e cuidadoso, as plantas não terão um bom desenvolvimento, não serão bem produtivas e, consequentemente correrão o risco de ficarem completamente cobertas pelo mato, que as cobrirá e as matará vagarosamente.

Essa é uma imagem da vida cristã. Um bom cristão sabe que para ter uma vida espiritual madura e desfrutar das promessas do Evangelho, como um verdadeiro seguidor de Cristo não basta apenas fazer uma oração e ocasionalmente ir à igreja. Isso tudo é bom, mas não o suficiente para levá-lo a desfrutar da comunhão íntima com Senhor e a passar a eternidade no céu. Um bom cristão não se engana. Ele sabe que precisa cuidar (cultivar) da fé continuamente se quiser viver fiel e produtivamente.

Em Hebreus 12:14 encontramos algumas tarefas que nos são entregues como mandamento, para que cumpramos regularmente a fim de que nossa fé cresça com mais eficácia. Se você olhar atentamente para o texto, perceberá que o autor bíblico fala sobre duas tarefas específicas para cultivarmos a fé: Quais são elas?

1ª – Busque a paz com todos (v.14a). O verbo “buscar” na língua original é um imperativo que traz a ideia de “perseguir” de forma contínua, ou seja, até que a paz seja alcançada. Buscar constantemente, a paz para os nossos relacionamentos é uma forma correta de não vandalizarmos o Shalom de Deus.

Devemos buscar a paz com quem? Diz-nos o verso: “com todos”. O Deus da paz nos chama para sermos não apenas receptores da paz, mas também, para sermos agentes da paz. Ter paz com todos é o ensino geral das Escrituras. Paulo em Romanos 12:18 diz: “se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens”.

Contudo, precisamos lembrar que buscar a paz com todos não significa comprometer a fé ou os valores cristãos. Afinal, só alcançaremos a paz com todos verdadeiramente, se antes, tivermos paz com Deus, e isso não é possível barganhando Seus princípios.

Eis algumas atitudes simples que nos ajudam na busca da paz com todos: 1) Diante de um mal-entendido, busque por esclarecimento e não uma forma de “ganhar” ou “punir” o próximo; 2) Quando confrontado, procure manter a calma e ouvir. Lembre-se que a raiva é inimiga da paz, só traz conflitos. 3) Quando ofendido, fale com a pessoa que o ofendeu em vez de fofocar sobre ela. E ao procurá-la, não esqueça que você não é portador de todo conhecimento do que a levou a ofendê-lo. Então, seja humilde para ouvir o que ela tem a dizer. Quando necessário, exorte-a com amor, pois seu dever é conquistá-la e não destruí-la, conforme ensina Jesus. Por último, ore por ela, pois é difícil permanecer amargurado com alguém, quando você ora por ela.

Portanto, para que haja paz e harmonia entre todos é necessário que cada um de nós faça a sua parte. A verdade é que somos pessoas difíceis e pecadoras, e que muitas vezes falhamos nisso. Tal compreensão nos colocará aos pés de Cristo clamando por perdão. Perdão que coloca em paz com Deus, e nos dá um maior senso de compaixão para com os outros.

Que o Deus da paz, na Sua eterna misericórdia e graça nos leve, como crentes e como igreja, a reaprendermos o que significa ser, na prática, “Corpo de Cristo” e “família de Deus” com todas as suas implicações. Amém!

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Roney Pascoto