“Cuidado com o pecado da idolatria”

“Amai-vos cordialmente uns aos outros”
21 de julho de 2019
“Por que devo me manter confiante em Cristo e continuar andando com Ele?”
23 de julho de 2019

“Cuidado com o pecado da idolatria”

Muitos cristãos não concordariam com a afirmação de que os evangélicos são idolatras. É comum o pensamento de que a idolatria está restrita apenas ao uso de imagens e objetos de adoração, e consequentemente, por não termos imagens em nossas igrejas, então estamos livres dessa prática e desse pecado.

É ai que nos enganamos. A Palavra de Deus nos ensina que o pecado da idolatria é uma prática que vai além da devoção externa a uma imagem ou objeto, antes é um pecado que nasce no coração das pessoas. Consequentemente não são nossas mãos que fabricam ídolos para adoração, mas o nosso coração. João Calvino, famoso reformador, afirmou que nosso coração é uma fábrica de ídolos. Essa afirmação está baseada no fato de que depois do pecado de Adão e Eva, os seres humanos que eram voltado para o Criador, agora são voltados para si mesmos, e assim nasceu a forma mais comum, dominante e terrível de idolatria que é aquela que cada um adora a si mesmo.

Nesse sentido os evangélicos são tão idolatras quanto qualquer outra pessoa. Isso explica a grande ênfase que o Senhor Jesus ensinava a importância de amar a Deus com toda a força, mente e coração. O único jeito de vencer a idolatria do coração é retirando do nosso coração qualquer coisa que devotemos amor, reverência, admiração e honra e reconhecendo que essas são prerrogativas divinas. Somente Deus pode e deve ser adorado dessa maneira.

As imagens construídas pelas mãos humanas podem ser facilmente destruídas no fogo, mas os ídolos do coração não podem e nem são facilmente destruídos. É necessário que o Criador os remova de lá e assim faça com que o nosso coração seja capaz de cumprir o maior e mais importante dos mandamentos: Amar a Deus.

Cuidado com os ídolos do seu coração. Eles não podem cumprir o que prometem e certamente eles destruirão todos aqueles que o adoram. O Salmo 115 afirma que os adoradores dos ídolos se tornam inúteis exatamente como os objetos que adoram.

Que o Senhor nos livre do grande pecado da idolatria. Que o nosso amor, afeto, adoração, reverência e obediência sejam destinados ao único que é digno de recebê-los: o Majestoso Deus Criador.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Ricardo de Souza Alves