“Conhecendo a Deus (3)”

“Qual, pois, a Razão da Lei?”
8 de agosto de 2019
“Nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”
10 de agosto de 2019

“Conhecendo a Deus (3)”

Deus conhece todas as coisas? Sim. Deus conhece todas as coisas, desde toda a eternidade. E nada, absolutamente nada é desconhecido para Deus.

Jamais conheceremos a Deus plena e exaustivamente. Deus é eterno desde toda eternidade, nós somos eternos a partir da concepção. Deus é infinito, nós somos finitos. Todavia, isso não impede que conheçamos a Deus, pois Ele revelou-Se a nós pela criação e, em especial, pela Sua Palavra e por Seu Filho Jesus Cristo.

É certo que o ensino bíblico que Deus conhece todas as coisas, desde toda a eternidade, fere a razão humana. Mas, certamente, um problema com isso é que o ser humano pretende julgar a Deus pela sua própria razão e por não querer admitir quem Deus é. “Deus possui conhecimento de um modo diferente do nosso. Ele é imaterial e, portanto, não obtém conhecimento pelos órgãos de percepção sensorial. Tampouco efetua ‘processos de raciocínio’, e entendidos como séries de ações temporais. Também o conhecimento de Deus não é limitado pela falibilidade da memória ou da previsão ou perspicácia. Alguns têm caracterizado o seu conhecimento como uma ‘intuição eterna’, e, por mais que possamos descrevê-lo, evidentemente é algo completamente diferente dos nossos métodos de obtenção de conhecimento” (John Frame).

Deus conhece todas as coisas. Conhece o tempo da nossa peregrinação neste mundo e este conhecimento é desde toda a eternidade. “Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir” (Sl 139.16). Ao mesmo tempo que essa verdade assusta, também encanta. Assusta, pois, racionalmente não podemos compreendê-la. Encanta, porque, embora não a compreendemos, Deus conhece toda a vida do ser humano, desde a sua concepção até a sua morte. E, isto, desde toda a eternidade.

Deus conhece o passado, o presente e o futuro de todas as coisas. “Eu sou o primeiro e o último; além de mim não há Deus. Quem então é como eu? Que ele o anuncie, que ele declare e exponha diante de mim o que aconteceu desde que estabeleci meu antigo povo, e o que ainda está para vir; que todos eles predigam as coisas futuras e o que irá acontecer” (Is 44.7).

Se Deus conhece todas as coisas, então, por que coisas más acontecem? Elas acontecem não porque Deus não conhece, mas por causa do pecado e da pecaminosidade do homem. Mas, até nisso o homem é orgulhoso: deseja culpar a Deus pelas suas próprias ações pecaminosas.

“Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos e inescrutáveis os seus caminhos”! (Rm 11.33).

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. José Paulo Brocco