“Como a comunhão cristã se manifesta?”

“Discípulo de Cristo (5)”
30 de janeiro de 2020
“Como você está em relação à verdade?”
3 de fevereiro de 2020

“Como a comunhão cristã se manifesta?”

“Ora, nós que somos fortes devemos suportar as debilidades dos fracos e não agradar-nos a nós mesmos. Portanto, cada um de nós agrade ao próximo no que é bom para edificação. Porque também Cristo não se agradou a si mesmo; antes, como está escrito: As injúrias dos que te ultrajavam caíram sobre mim. Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança. Ora, o Deus da paciência e da consolação vos conceda o mesmo sentir de uns para com os outros, segundo Cristo Jesus, para que concordemente e a uma voz glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 15. 1-6)

Será que as Escrituras nos dizem como deve ser a Comunhão Cristã? SIM! As Escrituras nos instruem sobre a maneira correta dos santos se portarem uns com os outros, e por isso, elas nos ensinam como deve ser a comunhão cristã.

1- Tendo postura correta para com o irmão (versos 1-2).

Analisando os versos podemos observar as seguintes características:

A- esta postura se manifesta em suportar as debilidades dos fracos.
B- em não agradar-nos a nós mesmos.
C- em agradar ao proximo no que é bom visando a edificação.

Quem é forte, senão aquele que tem as Escrituras por norma de fé e prática? Pois bem, estes são chamados a viver de um jeito que não escandalize o evangelho. Os fortes devem ter uma atitude de complacência com os débeis na fé e esta atitude é de suportar. O que é suportar? Tolerar, ser fundamento, dar apoio (no sentido de não provocar instabilidade) aos fracos na fé. Em que devo dar apoio ao fraco na fé? Naquilo que é bom para a edificação e isto pressupõe instrução, pois se quero que meu irmão se edifique, ele precisa deixar de ser fraco na fé.

2- Tendo Cristo por exemplo (verso 3).

Analisando o verso podemos observar as seguintes características:

A- cristo fez o que lhe agradava? Não!
B- cristo por causa daquilo que lhe era proposto suportou as injurias.

Cristo é o modelo que deve ser seguido. Cristo foi fiel no seu ministério. Devemos ter Cristo, como nosso exemplo, para tolerar os fracos na fé e instruí-los para que cresçam. Cristo tinha consciência do seu ministério e isto vale muito quando se é posto em evidência, pois além de gerar consciência nos gera atitude. A interiorização deste sentimento nos fortalece para suportarmos os fracos na fé.

3- Aprendendo e sendo submissos às escrituras (verso 4).

Analisando o verso podemos observar as seguintes características:

A- devemos ter em alta estima o que a escritura diz.
B- pois tendo a estima devida ela produzirá em nós: paciência, consolação e esperança.

Qual é a fonte de alimento para o crente? As Escrituras. Qual é a fonte da esperança para o crente? As Escrituras. As Escrituras são indispensáveis para o cristão. Através dela o crente se fortifica e se capacita para lutar contra o pecado e suportar os mais fracos na fé e para instruí-los.

4- Tendo um só sentir, uma só voz que vise glorificar a Deus (versos 5-6),

Analisando os versos podemos observar as seguintes características:
A- a fonte de onde procede as atitudes corretas é o senhor deus.
B- a finalidade do senhor para nossas vidas é que glorifiquemos a ele.

O que precisamos ter uns pelos outros? O mesmo que Cristo tem. O que Cristo tem pela sua igreja? Consideração que se manifesta em amor, disciplina, cuidado. Este sentimento não pode ser gerado em nós se Deus não o gerar em nossas vidas. A finalidade deste suporte não é insignificante. Ele visa a verdadeira manifestação da unidade que a Igreja de Cristo deve manifestar. Que aprendamos a suportar uns aos outros.

Que possamos compreender que suportar não é tolerar o erro e sim chamar ao arrependimento a todos que precisarem. Devemos ter cuidado para não acharmos que somos tão maduros que não precisamos mais de suporte. Todos nós precisamos de suporte. Devemos compreender que o que devemos buscar em nossas vidas é ter vida igual a vida de Jesus, uma vida que buscava fazer a vontade dos preceitos do Pai.

Que o Senhor nos ajude a andarmos de forma correta. Que Ele nos leve ao arrependimento verdadeiro. Que Ele seja a Fonte de toda a nossa força. Que Ele seja a Fonte de onde vem nossa capacidade de suportar os seus santos. A Ele toda glória. Amém!

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Jaziel Cunha (Pastor na IPC da Grande Recife)