A FIDELIDADE, A MISERICÓRDIA E O AMOR DE DEUS
28 de abril de 2021
“NÃO É O FIM, MAS O INÍCIO DE UM NOVO COMEÇO!”
28 de abril de 2021

BIOGRAFIA DE Antonio Luiz de Jesus Cerqueira

Antônio Luiz de Jesus Cerqueira, baiano de Feira de Santana, 61 anos, casado com Joseneide, pai de Beatriz e Gabriel.

Foi convertido ao Evangelho de Cristo em setembro de 1972; fez pública profissão de fé e batismo em 11/07/1976. Membro fundador da Igreja Presbiteriana Conservadora de Feira de Santana-BA, ingressou no Seminário Presbiteriano Conservador em 1984, formou-se em 1987, sendo licenciado em 1988 e ordenado ao ministério em janeiro de 1989.

Exerceu as seguintes funções no Reino:

Na Igreja local: Presidente da UMPC, Professor e Superintendente da EBD, Tesoureiro e Diaconato.

No Presbitério Piratininga: Secretário, vice-presidente, Presidente, Secretário Executivo da Federação das UMPCs e das SAFs.

No Sínodo, (quando único): Secretário, membro da Comissão do Fundo de Suplementação Previdenciário, membro da Congregação de Professores do Seminário.

No Seminário: Presidente da Congregação dos Professores e Professor de algumas matérias.

Como Pastor: Licenciado em 1988 na Primeira Igreja Presbiteriana Conservadora de São Paulo e na Congregação de Vila Santa Catarina-SP.

Co-Pastor em 1989 na Primeira Igreja de São Paulo, na Congregação de Vila Santa Catarina e Igreja dos Coreanos.

Eleito, de 1990 a 1995, na Igreja Presbiteriana Conservadora de São Bernardo do Campo e na Congregação do Riacho Grande.

Comissionado de 1996 a 2002, na Igreja Presbiteriana Conservadora de Conceição da Feira-BA, Congregação do Pinheiro, Congregação do Departamento Missionário de São Gonçalo dos Campos e Congregação de Senhor do Bonfim-Ba. Organizou a Congregação do Murilo Leite, em São Gonçalo dos Campos-BA.

Eleito, de 2003 a 2019, na Igreja Presbiteriana Conservadora de Feira de Santana-BA, Congregação do Portão, Congregação do Mocó. Organizou as Congregações do Alto do Papagaio, Congregação da Santa Mônica II e a Congregação da Lagoa do Mamão em Baixa Grande-BA.

Preparou as Congregações do Alto do Papagaio e Santa Mônica II para se organizarem em Igreja e encaminhou o pedido para organização da Segunda Igreja Presbiteriana Conservadora de Feira de Santana. O Presbitério Piratininga deferiu o pedido.

Em dezembro de 2019, foi jubilado, precocemente, pelas razões que lemos na sua carta de pedido de jubilação ao Presbitério Piratininga:

São Paulo-SP, 05 de dezembro de 2019

“O que tem a noiva é o noivo; o amigo do noivo que está presente e o ouve muito se regozija por causa da voz do noivo. Pois esta alegria já se cumpriu em mim.” João 3:29

Ao Egrégio Presbitério Piratininga da Igreja Presbiteriana Conservador do Brasil

Em sua XXII Reunião Ordinária

N E S T A

P E D I D O   D E   J U B I L A Ç Ã O

Eu, Rev. Antônio Luiz de Jesus Cerqueira, Pastor efetivo da Igreja Presbiteriana Conservadora de Feira de Santana, reeleito para um mandato de três anos, em 29 de outubro de 2017, em Assembleia Extraordinária, no dia 13/10/2019, formulei em caráter irrevogável, a dissolução formal das relações pastorais, conforme Art. 52 § 1º; 2) da Constituição e Ordem da Igreja Presbiteriana Conservadora do Brasil. A renúncia refere-se ao ano de 2020, comprometendo-me a permanecer até o dia 31 de dezembro de 2019, vislumbrando com isso, o pedido de jubilação ministerial conforme Art. 59 e Art. 60, c.

Razões que me levaram a dissolver os laços pastorais com a igreja local e pedir a jubilação ministerial: a principal razão são as enfermidades que me acometeram nos últimos quatro anos; fui submetido a troca de válvula cardíaca em novembro de 2015; em julho de 2017 fui submetido a mais uma intervenção cirúrgica destinada a reparo de uma coronária estreitada, uma angioplastia, esta última desencadeou uma série de complicações por conta da ingestão de vários anticoagulantes, provocando sangramentos e hematomas, com risco de endocardite; enfermidades e falecimentos na família. Estes eventos supracitados trouxeram alguns impactos na minha saúde emocional, a saber: claustrofobia, síndrome do pânico, medos e ansiedade. Além disso, comecei a manifestar pavor diante de situações conflitantes e de grande tensão, mal estar diante de enfermos e unidade hospitalar e mal estar durante pregações.

Em outubro de 2017, devido ao agravamento das consequências do uso dos anticoagulantes, o Conselho deliberou me conceder licença por tempo indeterminado a fim de que eu pudesse ter mais tranquilidade para suportar o tratamento. No mês de novembro o Presbitério enviou uma comissão constituída por dois ministros para me visitar e verificar as minhas necessidades.

Diante disto, em dezembro, no Presbitério, ficou deliberado que eu deveria continuar afastado por tempo indeterminado e designou que os Reverendos Salomão Alves de Moura e Luis Renato da Silva Arbués realizassem os atos pastorais durante o meu afastamento. Entretanto, a partir da segunda quinzena de dezembro fui aos poucos reassumindo as atividades pastorais.

Durante 2018 e o ano em vigência procurei realizar as funções ministeriais, mas com algumas limitações, em virtude dos problemas de saúde, já citados anteriormente e agravados pela minha condição emocional.

O fato de não poder exercer o ministério do modo como entendo ser o ideal e como sempre atuei, me deixa numa situação desconfortável e com uma sensação de constantes cobranças.

Fui aconselhado pelos médicos que me assistem (cardiologista e psiquiatra) a parar de exercer as minhas atividades profissionais, visto que as mesmas demandam elevado grau de envolvimento emocional, conforme relatórios em anexo.

Considerando que fui licenciado em janeiro de 1988, iniciando assim o ministério pastoral, estou completando 32 anos servindo à nossa amada Igreja. Nesses anos apascentei os rebanhos que o MESTRE me confiou com muita honra, responsabilidade e alegria e fui deveras abençoado no convívio e aprendizado com o povo de Deus. Contudo, as razões mencionadas me levam a ter que tomar essa decisão precoce. Deixarei o pastorado com muitas saudades e com um sentimento de gratidão à Igreja Presbiteriana Conservadora, que me proporcionou formação acadêmica de qualidade e a oportunidade de desenvolver, com dignidade o meu ministério.

Certo de poder contar com a compreensão dos amados irmãos, aproveito a oportunidade para manifestar a minha gratidão a todos pelo apoio, carinho e amor demonstrados a mim e à minha família durante o exercício do meu pastorado.

No amor de Cristo Jesus:

Rev. Antonio Luiz de Jesus Cerqueira