“As características de um coração regenerado”

“Comunhão”
29 de maio de 2020
“Amor para com os perdidos” (Lucas 15.8-10)
1 de junho de 2020

“As características de um coração regenerado”

“Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal.” (Jó 1.1)

A palavra “regenerado” significa “Dar nova vida”, “Revivificar”, “Gerar ou produzir novamente”. É precisamente isso que Deus faz com o coração daqueles que se rendem aos pés do Senhor Jesus. Nada é mais urgente para o pecador do que ter o seu coração regenerado por Deus. Nessa meditação gostaríamos de apresentar algumas das características do coração regenerado apresentadas no livro de Jó 1.1. que diz: “Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal.”

Não sabemos em que período da história Jó viveu, mas sabemos com certeza que ele é um exemplo de um homem cujo coração foi regenerado por Deus. No verso lido encontramos algumas das características de Jó.

A primeira característica é a sua integridade. “Integridade” significa algo que é inteiro e pleno. Assim era a vida de Jó em relação a Deus. Todas as áreas do seu viver eram consagradas e santificadas ao Senhor. Jó não se identificava com Deus em algumas questões da vida. Todos os campos do seu ser visavam adorar a Deus, a tal ponto do próprio Deus dar testemunho do seu servo afirmando a sua integridade. Jó era um pecador, porém o seu coração era regenerado, e isso explica sua total inclinação para o Senhor.

A segunda característica é a sua retidão. “Retidão” significa algo sem desvio. O testemunho de Jó era coerente com a sua profissão de fé. O discurso de amor e obediência a Deus era confirmado pelas suas ações. Mesmo quando Satanás lhe tirou os bens, os filhos e a saúde, Jó permanecia reto aos olhos de Deus. No capítulo 19.25 ele declara: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra.” Somente um coração regenerado continua reto e firme em Deus frente ao sofrimento e a dor do luto.

Finalmente, a terceira característica de Jó é que ele se desviava do mal. No mundo corrompido pelo pecado, não podemos evitar de conviver com o mal, com a perversidade e a com a crueldade. Mas podemos evitar de agir como os homens maus e perversos. Jó era esse tipo de cristão. Por onde andava, ao deparar-se com o mal, sua atitude era de desviar-se. Esse é um dos efeitos da regeneração no coração transformado, ou seja, a consciência de que vivemos diante de Deus.

Integridade, retidão e desviar-se do mal são algumas das características do coração regenerado de Jó e que devem caracterizar o nosso viver nesse mundo.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Ricardo S. Alves (IPC de Palmares Paulista – SP)