“Nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”
10 de agosto de 2019
Avaliando as Motivações
12 de agosto de 2019

“A casa do Pai”

“Na casa de meu Pai há muitas moradas” (João 14.2)

Jesus chamava o Templo de a “casa de meu Pai”. Todo judeu considerava o Templo o lugar onde Deus morava. No misterioso Santo dos Santos, Deus perdoava e cobria pecados. Por causa da presença de Deus no Templo, ela era chamada de casa de oração. Com certeza, o Deus eterno “não habita… em casas feitas por mãos humanas”(At 7.48). Diferente de um ídolo, Ele não pode ser aprisionado entre quatro paredes. Mas a promessa está firme: Deus habita entre seu povo, entronizado no louvor deles (Sl 22.3). Deus está no meio do Seu povo.

Além disso, habitamos em Deus. Ele tem sido “nosso refúgio, de geração em geração.” (Sl 90.1). E quando fizermos nossa jornada final, vamos para casa para viver com Deus. Temos um lugar especial na casa do nosso Pai, junto ao nosso Senhor Jesus! A presença do nosso Pai nos dará descanso. Ele nos aquecerá com seu amor terno. Nossa casa é nosso Deus. Ali experimentaremos uma intimidade nova e tão bela que precisaremos da eternidade para desfrutá-la. Nunca nos cansaremos da presença de Deus. E então Deus será “tudo em todos”(1Co 15.28). Como é bom ouvir Jesus nos dizer hoje: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.”(Jo 14.1).

Quando os nossos dias se findarem nesse mundo, certamente não estaremos num túmulo, mas em casa. Amém!

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Ronaldo Mendes