“A ausência da hombridade evidencia uma sociedade em crise”

“As portas do inferno não prevalecerão contra a igreja”
8 de julho de 2020
“No mundo das fakes (1)”
10 de julho de 2020

“A ausência da hombridade evidencia uma sociedade em crise”

“Eu vou pelo caminho de todos os mortais. Esforça-te, pois, e sê homem!” (1 Rs. 2.2)

Alguns dados nos trazem números alarmantes sobre a figura masculina: mais de 90% dos crimes são cometidos por pessoas do sexo masculino. Mais de 90% do abandono escolar acontece entre eles e mais de 90% da violência doméstica é cometida também pelos homens.

Se não bastassem todos estes indicadores alarmantes, existe um trabalho sistêmico, desenvolvido por uma minoria, no propósito de efeminar os meninos da nossa sociedade. É por estes e outros fatores que a masculinidade em nossos dias está sob ameaça e vive uma crise.

De acordo com a passagem acima, o grande e respeitado Davi, vive agora os seus últimos instantes de vida, e por esta razão, passa a orientar o seu filho, Salomão, sobre como deveria proceder para obter o respeito da sociedade, visando a continuidade do reinado.

O sucessor do rei precisaria evidenciar força para consolidar o trono, que certamente era cobiçado por muitos, daí o cuidado de Davi em reafirmar a coragem e a hombridade por parte do seu filho para que se consolidasse como líder.

O fato é que: uma casa forte depende de figuras masculinas fortes. Uma igreja forte depende de figuras masculinas fortes. Uma sociedade forte depende de homens que compreendem o papel que precisam desempenhar.

A questão é que o diabo sabe que, comprometendo a base, toda a estrutura estará comprometida, por isso, busca disseminar de forma sistêmica que a ideia de macho e fêmea é produto de uma sociedade retrógada, as propagandas dizem para a mulher que ela pode ser o que quiser e que não precisa do homem para nada, enquanto procura, por outro lado, reforçar a ideia de homens frágeis, sob a alegação de igualdade entre os sexos.

Devemos sempre nos lembrar que, no princípio, assim que Deus criou o homem (Macho), antes da figura da mulher (Fêmea), deu ordens expressas: “Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar”. Gn 2.15. Ninguém tira foto de fundamento, mas é a parte mais importante da casa. O homem não precisa aparecer, ele precisa ser e fazer. Chamar para si a responsabilidade que lhe foi dada pelo Criador. Ele deve, portanto; estar na presença de Deus, trabalhar, cultivar, guardar e proteger. Para fazer tudo isso ele precisaria de uma auxiliadora, conforme Gêneses 2.18, que deve lhe dar suporte.

O rei Davi sabia de tudo isto, por esta razão, instrui e alerta o seu filho sobre um princípio essencial, a saber; para exercer a hombridade, é preciso amar a presença de Deus! “Guarda os preceitos do Senhor, teu Deus, para andares nos seus caminhos, para guardares os seus estatutos, e os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus testemunhos, como está escrito na Lei de Moisés, para que prosperes em tudo quanto fizeres e por onde quer que fores;”(1 Reis 2.3). Se o homem sai da presença de Deus ele morre (Gêneses3.3). Adão experimentou esta realidade.

Homens, redobrem a atenção! Casas, igrejas e sociedade estão sendo destruídas porque os homens, inclusive os crentes, estão saindo da presença de Deus e adotando práticas culturais, que ofendem princípios bíblicos. Homem seja forte e reassuma a sua posição de liderança. As famílias e a sociedade clamam por isso!

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Givaldo Santana (Pastor na IPC de Birigui – SP e Pedrinha Paulista – SP)